LOGO-ENMETSC.png
ACMET - Associação Catarinense de Meteorologia
TEMAS
Mesa Redonda 2
15/10/19 às 17h30
Clima
Mesa Redonda 2
RESUMO

Nos últimos anos vem se observado avanços tanto na qualidade dos modelos (globais e regionais) de simulação da circulação atmosférica e oceânica, mas principalmente na rede de monitoramento sobre a região a da América do Sul e Oceano Atlântico adjacente. Como exemplo, podemos citar a ampliação da rede de estações de superfície automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a instalação de de radares meteorológicos da Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica (REDEMET) e Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) e o início do funcionamento da nova geração de satélites (GOES-16 e GOES-17). Na região oceânica, além do monitoramento por satélite e do sistema atual de bóias meteo-oceanográficas, foram realizadas campanhas de medidas desde a região do Atlântico Tropical, passando pela região da confluência das correntes do Brasil e Malvinas até a região da Antártica. Estes dados têm revertido em estudos especializados sobre a variabilidade climática destas regiões. Nesse sentido, o objetivo dessa mesa é como operacionalizar nos próximos cinco anos os produtos desenvolvidos nos recentes estudos climáticos para que possam ser utilizados como ferramentas de previsão climática (sazonal) dos para a América do Sul e Oceano Atlântico.   

SESSÃO DE TRABALHOS

Serão aceitos trabalhos que abordem estudos observacionais  e de modelagem da variabilidade climáticas, em suas diversas escalas espaciais e temporais, preferencialmente, com foco na aplicação dos resultados no monitoramento e previsão climática

CHAIRS
Luciano Ponzi Pezzi
Luciano Ponzi Pezzi

INPE CHAIR CIENTÍFICO

press to zoom
Ricardo Camargo
Ricardo Camargo

IAG/USP CHAIR TÉCNICO

press to zoom
MEMBROS
Clemente Tanajura
Clemente Tanajura
press to zoom
Pedro L. S. Dias
Pedro L. S. Dias
press to zoom
Gilvan Sampaio
Gilvan Sampaio

INPE

press to zoom
PAINEL-LOGOS-ENMETSC2019-2.png